Dicas

Especial de Páscoa – Não de ao seu cachorro chocolate!

O perigo do consumo de chocolate pelos cães

Como a Páscoa se aproxima e com ela aumenta o consumo de chocolate, quero fazer uma séria advertência: – comer chocolate pode ser fatal para um cão, dependendo do tamanho do animal, da quantidade e do tipo que ele ingerir. Embora o chocolate possa ser tão gostoso e convidativo para os cães como para seus donos, ele contém umasubstância conhecida como theobromine, um alcalóide amargo relacionado com acafeína, que pode ter efeitos perigosos no animal.

Um cão pequeno, pesando de 5 a 20 Kilos, pode morrer por ingerir de 50 a 200 gramas de chocolate ao leite, enquanto de que 6 a 20 gramas do chocolate sem gordura, pode ser fatal para um animal do mesmo tamanho. Os cães grandes são capazes de tolerar maiores quantidades, mas a regra mais segura é a de manter todo chocolate fora do alcance do seu cão.

Há casos de o cão de repente adoecer, sem ninguém saber o porque. Quem suspeitaria de algo tão maravilhoso como o chocolate? Mas, ele é o culpado e se o socorro não for feito imediatamente, o animal poderá morrer. Os sintomas dessa intoxicação surgem horas depois da ingestão e são similares à aqueles que acompanham muitas infecçõesgastro intestinais, incluindo vômitos, diarréia, hiperitividade, respiração pesada, ritmo acelerado na batida cardíaca, tremores musculares, acessos, distúrbios no controle de bexiga e até o coma.

A rapidez com que o tratamento veterinário for procurado é fundamental, podendo este profissional ser capaz de provocar vômito para impedir a absorção massiva de theobromine ou remover a toxina do organismo do animal através de outras formas que ele tem conhecimento.

Escolher bem os alimentos para seu cão é ter certeza que ele será sempre saudável. Lembre-se que em hipótese nenhuma, devem ser estimulados nele hábitos de comer com os seus donos, pois ele tem necessidades específicas em sua dieta. Além disso, não existe nada mais desagradável do que um animal que fica mendigando comida à mesa.

Primeiros-socorros – Chocolate

O consumo de chocolate, segundo especialistas, pode intoxicar o animal mesmo

em pequenas quantidades – chocolate meio-amargo apresenta maior concentração da substância que pode intoxicar. Portanto, evite dar chocolate ao seu cão. Caso o animal coma o alimento e fique agitado ou tenha vômitos, ele deve ser levado para o veterinário imediatamente.

 

Não deixe seu cachorro comer chocolate, cuide dos seus animais

Donos que não resistem a carinha de vontade de seus pets, devem pensar duas vezes antes de dividir com eles suas guloseimas. Em época de Páscoa, o chocolate é um dos principais causadores de intoxicações alimentares. Acontece que alguns alimentos, mesmo sendo comuns na dieta humana, não podem ser ingeridos pelos animais de estimação. Mas por que o chocolate faz mal aos pets?

A veterinária da Vetnil, um dos mais importantes laboratórios veterinários do país, Amanda Carvalho, explica que o organismo dos pets não é igual ao do ser humano. “Algumas das diferenças entre homens e os pets são nítidas, como a sensibilidade ao frio. Um pet pode andar no gelo sem queimar as patas por exemplo. Acontece que internamente também há diferenças significativas. A forma de metabolizar substâncias é uma das principais.”

Por que eu posso comer chocolate e meu pet não?

No caso do chocolate, explica a veterinária, o composto químico nocivo ao pet é a teobromina, uma substância similar à cafeína. “A cafeína em excesso faz mal a uma pessoa adulta e não é eliminada pelo organismo de um bebê, por exemplo, rapidamente. De forma semelhante age a teobromina no organismo dos pets, que não conseguem eliminá-la do sangue de forma rápida, sendo prejudicial à saúde de cães e gatos e podendo levar a quadros de intoxicação”.

Agrade o pet com petiscos adequados

Uma dica para manter os pets feliz enquanto o dono delicia seus ovos de Páscoa sem culpa é oferecer a eles petiscos funcionais. “Os petiscos, além de saborosos, são benéficos à saúde dos pets,” afirma a veterinária. A Vetnil oferece os sabores natural e carne, Pet Active Palitos e o Pet Active Pró-Bife.

Agora, para os casos que chegam a um quadro de intoxicação alimentar, Amanda Carvalho explica que o dono pode administrar carvão ativado ao pet. Essa substância está presente no medicamento Enterex, da Vetnil, e tem poder adsorvente, além de proteger a mucosa intestinal. A médida, no entanto, não dispensa a necessidade de levar o pet ao médico veterinário.
Fonte: Bagarai

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s